Dia #96 – Quando tudo muda

É incrível como nossa vida muda desde o primeiro minuto que descobrimos que estamos grávidas.

descobrir-que-esta-gravida

Primeiro porque, no início, é difícil pra caramba. Passei muito mal, de um jeito que nunca passei. Ainda passo um pouco, mas já está muito melhor.

Cada dia é totalmente diferente do outro. Você não sabe mesmo que te espera, você descobre uma nova dor, uma nova ala no hospital, uma nova mudança no seu corpo.

hospital

E eu que sempre prezei o hoje, o viver somente o hoje, sem pensar no futuro, me vi fazendo planos. Não só me vi, como só me vejo fazendo planos.

Na verdade, quase não penso mais no presente. Sempre me vejo perdida no futuro.

Bate um medo incrível. Medo de não dar conta do recado. Uma pessoa depende de mim agora e eu mal sei dar conta da minha vida.

medo-de-ser-mae

Me faz pensar a todo momento na minha carreira, é isso mesmo que eu quero? Mas o que será mesmo que eu quero? Mas o que eu quero, vai me sustentar? Vai me fazer crescer?

Me faz meter as caras em tudo. Me sinto mais motivada pra tudo, até pra acordar cedo que nunca consegui.

Agora, uma coisa não posso negar. Me faz ver a vida bem mais bonita.

Agora eu sempre vejo o que as pessoas têm de bom. Que elas não são tão ruins quanto parecem. Tenho me poupado das coisas ruins e me focado nas coisas boas que as pessoas fazem.

lado-bom

E não digo isso só de pessoas próximas. Digo isso também das notícias que vemos por aí.

Tenho mais esperança na humanidade agora. Porque eu carrego um pouquinho do futuro dentro de mim e vou fazer com que ele seja uma diferença.

Vejo agora as coisas ruins que acontecem, não como coisas ruins, mas como oportunidades para a minha vida. Basta eu ser inteligente o suficiente para agarrá-las.

A vida é muito louca. Então não fale que ela é uma porcaria só porque andam acontecendo coisas ruins com você, porque você não sabe o dia de amanhã, o que está guardado pra você.

Em Novembro do ano passado estávamos muito mal. Perdemos minha sogra e meu tio e isso desestabilizou legal a todos. Achávamos que Novembro estaria marcado para sempre como uma época ruim. E foi aí que a vida nos mostrou que não podemos simplesmente prevê-la.

TRISTEZA

Exatamente 1 semana para completar 1 ano de falecimento da minha sogra, descobrimos a minha gravidez. Certeza de que ela que enviou esse presente pra alegrar nossas vidas.

O nome de menina, seria Joana. Porque eu sempre gostei desse nome, sempre fui fã de joaninhas. E também porque minha sogra se chamava Joana (Joana D’arc, nome de guerreira).

Quando descobrimos que talvez nasça no dia de São João, 24/06, decidimos que se fosse menino, seria João. Só depois nos tocamos que Joana é feminino de João.

É um menino, é o meu João. João puro, sem nome composto, simples.

E o João veio salvar minha vida. Veio me mostrar que não preciso tentar ser perfeita, porque nunca vou ser e nem preciso ser.

Beijos,

Nanda 😉

Não esqueça de acompanhar a gente no Facebook. Curte lá:http://facebook.com/365diasmeamando

Para quem quiser falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail éfernanda_carvalho@globo.com. Respondo todos os e-mails que vocês me mandam ;)

Autoestima de hoje: Melhor não há

O que me detonou: Medo

O que fiz de bom por mim: Não tentando ser perfeita

Anúncios

dezembro 18, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. 2 comentários.

Dia #93 – Extremos

Só consegui aparecer aqui agora porque esses meus dias  foram corridos e conturbados.

Sexta à noite tinha convencido o príncipe a ir na academia comigo (temos um crédito na academia aqui do lado de casa). Nos arrumamos, mas passamos antes no mercado pra comprar algumas coisas pra lanchar e não ir de barriga cheia.

Quando pisamos no mercado, o celular dele toca e eu já sabia:

– É a sua vó, né?

– É.

A vó dele havia falecido.

Tanto eu, como ele (principalmente ele), levamos de boa. Já estávamos esperando por isso.

Ele resolveu os detalhes do enterro, fomos ao hospital encontrar a madrinha dele e o primo.

No dia seguinte foi o enterro e ele se manteve bem forte, me surpreendeu completamente. Eu não sei se conseguiria estando no lugar dele.

À noite foi o casamento da minha amiga de infância. Ficamos amigas quando tínhamos por volta de 4/5 anos. E foi amor à primeira vista. Nos conhecemos plantando uma árvore na nossa rua e hoje em dia essa árvore tá giga. Posso dizer que a nossa amizade foi eternizada no primeiro dia que nos vimos.

Os nossos pais foram amigos de infância, nossas tias amigas de infância, nossos irmãos que nunca se bateram rsrs, mas se conhecem desde a barriga.

O príncipe não estava muito animado pra ir. Mas eu, minha mãe e o pai dele o convencemos de ir. Para distrair um pouco a cabeça, não ficar em casa triste e pensando em besteira.

Esse dia foi o dia mais esquisito da minha vida.

O dia que chorei de tristeza e chorei de alegria. O dia que começou fechando um ciclo e terminou começando outro ciclo.

Se bem que, sempre que um ciclo se fecha, outro sempre se inicia.

Minha amiga estava maravilhosa. Eu cheguei um pouco atrasada, por conta da correria do meu dia, e quando cheguei ela já estava dentro do carro. Fiquei esperando do lado de fora da igreja para ser uma das primeiras a vê-la. Enquanto eu esperava ela sair do carro, eu me tremia toda de nervoso. E quando ela saiu…nossa senhora. Maravilhosa.

noiva-saindo-do-carro

Eu chorei junto com ela quando ela estava entrando na igreja. Chorei junto com ela quando ela disse as palavras de juramento do casamento.

Impossível não passar um filme na cabeça num dia desses. De todos os momentos importantes e sem importância que já passamos juntos durante uma vida inteira.

Quero que ela seja eternamente a pessoa mais feliz do mundo, assim como foi a noiva mais linda do mundo.

Minha irmã de alma, de coração, de tudo mais.

amiga-irma

Ah, me comportei até muito bem no casamento. Tomei metade de um refrigerante, porque quando cheguei tava doida de sede. Mas depois, à noite inteira, foi água. Não comi bolo, nem docinhos. E pra falar que não jaquei, provei um bombom. 🙂

Quando saímos, cada um ganhou amêndoas e bem casados. Já pedi para o príncipe esconder todas essas delícias de mim. Ele pode até comer as que eu ganhei, mas que não seja na minha frente porque será uma tortura.

Hoje conseguimos correr um pouquinho. Tô começando bem leve. Caminhei bastante e depois alternei 30 segundos de corrida com 1 minuto de caminhada.

Começamos o desafio 30 todo dia. Nesse desafio, temos que em 30 dias seguidos, fazer reeducação alimentar e, pelo menos, 30 minutos de atividade física. Ao final dos 30 dias, posta foto do antes e depois e diz quantos quilos emagreceu.

Baixei também alguns aplicativos pro celular que estou testando, depois falo sobre eles pra vocês.

E vamos continuar o foco, a autoestima, vamos trocar idéias, vamos nos incentivar.

Fiz um instagram para poder falar do meu dia-a-dia nessa nova fase de atividade física e dieta. Lá dou dicas também. @365diasmeamando Segue lá 😉

Se quiser, pode acompanhar também pelo Facebook. No Facebook, além dessas dicas, também posto outras dicas de autoestima e vocês também ficam sempre ligados nos posts. Curte lá: http://facebook.com/365diasmeamando

Para quem quiser falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com. Respondo todos os e-mails que vocês me mandam 😉

Autoestima de hoje: Maravilhosa

O que me detonou: Hoje? Nada

O que fiz de bom por mim: Comecei a correr

setembro 29, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Dia #89 – O sofrimento às vezes é bom

Desde semana passada que estou querendo vir aqui escrever esse post, acabei adiando, adiando, mas acho que agora eu preciso escrever sobre isso.

adiar

Tenho visto pessoas queridas perdendo pessoas queridas, perdendo empregos, perdendo um monte de coisa. Eu mesma, perdi um amigo querido nesse final de semana. Uma morte repentina que deixou todos em choque.

Então aproveitei que o princípe não vai dormir em casa hoje. E pra ocupar a cabeça, vim escrever. Nesse mesmo período, no ano passado, minha cabeça estava com a mesma aflição, porque ele dormia no hospital com a mãe dele. E hoje eu vi essa história se repetir quando ele saiu de casa pra dormir no hospital com a vó dele.

A vó dele é bem velhinha, tá internada e os médicos disseram que provavelmente, ela não vai sair dessa.

E eu me volto ao meu antigo problema de não saber o que dizer a ele nesse momento e me sentir uma completa inútil e péssima namorada.

medo

Só que dessa vez eu tô mais madura, ele também. Estamos mais tranquilos. Bem mais, acho que nem tem comparação.

Falei pra ele beijar e fazer muito carinho nela, aproveitar muito esse tempinho junto com ela.

Mas continuando o assunto, na semana passada fiquei pensando no sofrimento que as pessoas passam, quando não se tem força nem para levantar da cama.

Fiquei pensando que sei como é isso. Olhei pra trás e nem acreditei que conseguimos passar por tudo aquilo, que na época tínhamos a sensação de que nunca teria fim a dor. Dá um alívio tão grande ver que vencemos, que nem sei explicar direito a sensação.

E aí que pensando nisso nesse dia fui pra aula de liderança. Minha professora de liderança é uma velhinha, com tom de voz baixo, movimentos lentos, óculos maior que a cara. Mas, sim! Ela dá aula de LIDERANÇA! Não consegue nem liderar a turma que não para de falar e fala mais alto que ela, mas sim! Ela dá aula de LIDERANÇA!

velhinha-oculos-grande

A aula dela é no último tempo da noite. Eis que ela apaga a luz e diz que vai passar um filme. Quando eu estava quase dando boa noite e deitando no fichário, resolvi prestar atenção no início do filme e foi a melhor coisa que eu fiz.

O filme era sobre o filósofo Nitzsche. E aos poucos, descobri que penso muito parecido com o que ele defendia.

Ele dizia que para conseguir algo que se queira, é preciso sofrer. Que dificuldades são normais, não devemos entrar em pânico ou desistir, porque não é o fim do mundo absoluto. Sempre há um novo mundo depois do fim do mundo.

friedrich-nietzsche

Todos nós nos beneficiamos do fracasso e da dor. Como apreciar o sucesso, se nunca tiver fracassado?

O jardineiro é um super exemplo disso tudo. Ele pega raízes feias e extrai a beleza delas. Faz nascer delas algo bonito. E é o que devemos fazer com nosso sofrimento, nossa dor, nosso fracasso. Devemos extrair algo de bom.

Nem tudo que nos faz sofrer, é ruim. Como nem tudo que nos deixa feliz, é bom.

Felicidade não é fugir dos problemas, é enfrentá-los e tirar algo bom deles. Então não tente fugir, de uma forma ou de outra, dos seus problemas. Não se afogue em um copo de cerveja, porque nela não está sua solução (Beijo SPC e Raça Negra).

E como todo mundo sabe, “Aquilo que não me mata, só me fortalece”. E agora, graças a Deus, eu estou bem mais fortalecida.

Beijos,

Nanda 😉

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com. Queria dizer que tô muito contente. Estou recebendo e-mails e comentários de várias noivinhas. Algumas que dizem passar pelo mesmo caso que eu, outras que fecharam na mesma casa de festas. Vocês são lindas! Amo os e-mails de vocês e respondo todos.

E não esqueçam de curtir nosso Facebook. Sempre coloco fotos, mensagens lá. http://facebook.com/365diasmeamando

Autoestima de hoje: Boa

O que me detonou: Provas, provas, provas

O que fiz de bom por mim: Percebi que não fugi e estou fortalecida

setembro 24, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. 2 comentários.

Dia #88 – Habemus Data

Habemus Data!

Fumaca-branca

17 de Outubro de 2015 vamos casar. Fechamos a casa de festas ontem.

Nossa, 2015? Sim, 2015.

2 anos! Sim, era o que eu conseguia pagar.

2-anos

Uma amiga disse: “Nossa, até 2015 eu já morri”

Minha resposta: “Pra você ver, você morre e eu não acabo de pagar essa festa”.

“Ah, mas com esse dinheiro você faz muita coisa. Você viaja pra muito canto, você blablabla…”

Tá, eu sei de tudo isso. Meu pai mesmo já me disse que é a maior burrada que eu vou fazer na minha vida (não o casamento, a festa) e que ele não vai participar disso (financeiramente).

não

Mas quem não tem esse sonho, nunca vai entender.

Nunca vai entender o que é sonhar com isso quase que todas as noites quando coloca a cabeça no travesseiro.

Nunca vai entender o que é ficar planejando cada detalhe desse dia desde criança.

Nunca vai entender a emoção de ver um vestido de noiva.

vestidonoiva

Nunca vai entender a tristeza que fiquei no Domingo depois de fazer as contas e achar que não daria pra fazer a festa. Depois de quase desistir de tudo. Do quanto eu chorava compulsivamente e via o meu noivo chorar por achar que é culpa dele por não poder me dar tudo que eu quero.

Mas depois, com calma, fizemos novamente as contas, vimos aonde podíamos economizar e decidimos que daria pra fazer.

Ontem fomos fechar a casa de festas que tínhamos visitado no sábado e que eu já tinha ido no casamento da Samila (quem não sabe quem é Samila, leia o post anterior).

Mas tá aí, quem não tem esse sonho, nunca vai entender como eu fiquei ao sair da casa de festas. Como eu fiquei andando nas nuvens. É uma sensação que nem sei descrever aqui.

Pra quem quiser conhecer a festa, clica aqui no site e no Facebook deles.

elite

Fechei uma festa super pequena, só pra 100 pessoas. Falando assim, parece ser muita coisa. Mas pensa que eu só tenho “direito” a 50 convidados e que essa é quase a quantidade da minha família.

Acho que vou criar muitas inimizades fazendo essa lista de casamento. rsrs. Mas espero que entendam (se você está lendo isso e em 2 anos não for convidado, não fique com raiva de mim, não é porque eu não gosto de você). rsrs

Finalmente minha felicidade já tem data e, além de eu estar contando os dias, tenho um casamento inteiro pra resolver. ❤

— Espero conseguir falar de outro assunto, sem ser casamento, nesses 2 anos que vêm por aí rs —

Beijos,

Nanda

Pra falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Maravilhosa

O que me detonou: Enxaqueca dos infernos

O que fiz de bom por mim: Sou noiva. Finalmente vou realizar meu sonho

setembro 3, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. 10 comentários.

Dia #86 – Vida louca, vida

Depois de levar um esporro da minha fiel amiga e leitora por não estar atualizando o blog, vim correndo ver vocês. Daí descobri que tinha um post nos rascunhos que eu nunca postei.  Primeiro vou contar das novidades, depois entro no assunto desse post que estava arquivado.

Tô numa fase de achar tudo muito louco.

Nesse mês de Agosto, aquele que todo mundo diz que é do desgosto, só tenho sentindo gostinhos bons.

vida louca

Fiz 1 ano de namoro (foi nesse blog que dei a notícia do meu namoro em [quase] primeira mão). Yeah! Yeah! Daí falei pra ele que é muito louco termos 1 ano de namoro. Sempre contei os meses para comemorarmos 1 ano, nunca chegava e sempre faltava muito. Ao mesmo tempo tenho a sensação que estou com ele tem uns 5 anos (acho que as pessoas próximas têm essa mesma sensação). Não é muito louco isso?

Hoje foi um dia muito louco. Sabe aqueles dias que as coisas conspiram de uma maneira tão positiva que acontecem diversos fatos que mudam a sua vida? Hoje foi um dia desses. E olha como a vida é louca?! Outro dia mesmo eu tava chorando horrores porque nada dava certo pra mim, que eu tentava tanto, me esforçava tanto. E que é muito difícil ver pessoas mais burras e que são péssimos profissionais, se dando bem e eu não conseguir a minha chance. Ô garotinha ansiosa, viu?! Se alguma coisa não deu certo, é porque não chegou ao fim. Espere, aguarde o momento certo. Pra alguns demoram mais, para outros menos. O importante é não deixar de tentar. 😉

Bom, mas vamos ao assunto de hoje?

Eu tenho mania de estar distraída e quando me pego estou escutando conversa alheia, de desconhecidos. Leandro se irrita bastante com isso, porque eu não tenho limites. Escuto no ônibus, no shopping, restaurantes, cinema, etc. E eu não disfarço, olho na cara dura. Qualquer um que me veja, sabe que eu tô prestando atenção na conversa dos outros.

Numa dessas ‘caradepauzices’, eu estava ouvindo uma mulher contar que na vida, a felicidade tem significados diferentes, de acordo com a fase.

Gente, que mulher gênia, como nunca parei pra pensar nisso?!

Ela tava contando sobre um aniversário dela que ela comemorou numa casa de festas infantis, cheio de criança e tal. E comentava que antes, aniversário pra ela tinha que ser na night com os amigos. Mas que essa festa bem típica de criança, deixou ela mais feliz que tudo. Com os filhos dela, os amigos dos filhos, os filhos das amigas, etc.

Fiquei pensando nisso o dia todo. Acabei pensando na minha amiga que ficou casada por 6 anos, aquela que eu contei pra vocês que casou por volta dos 20/21 anos, teve filhos.

Sempre fui contra casar cedo (obviamente que não julgo quem o faça), por achar que a pessoa “perde” a melhor fase da vida dela, a fase de sair com os amigos, viajar, curtir tudo. E até porque nessa fase, tudo é muito intenso. Então os sentimentos, por ser intensos, podem ser confundidos.

Mas voltando para a minha amiga, a felicidade pra ela era curtir a família, fazer programas bem caseiros, ela era totalmente caseira. Eu tinha nela o exemplo da maturidade. Sabe aquela imagem de mãe com vestido até o joelho, servindo o almoço para a família do comercial de Margarina? Na minha cabeça, era ela.

Não que agora ela não curta a família, nem seja imatura. Mas eu a via como uma amiga bemmmm mais velha, sabe? Toda certinha e tal.

Acontece que o casamento infelizmente acabou. Ela logo engatou em um outro namoro.

Mas decidiu terminar esse namoro porque se deu conta de que precisava de um tempo só dela. Um tempo dela com ela mesmo, sabe? Dar uma respirada.

Acho que foi a melhor coisa que ela fez na vida. Acredito que todos precisamos desse nosso tempo conosco mesmos. Se curtir, voltar a se amar, se conhecer melhor e entender o que quer da vida, daqui pra frente.

amigas

E a felicidade pra ela agora é curtir a vida, talvez recuperar o tempo perdido, viver tudo que ainda não viveu. E eu tô adorando essa nova fase dela, completamente diferente da amiga que eu conhecia.

Ela agora sai com as amigas pra tomar chopp, vai pra night, festas, conhece muitas pessoas novas (sempre com o discurso de que não quer nada sério com ninguém), ri muito, fica com ressaca no dia seguinte. — Claro que não deixando no canto o seu lado mãezona, mas ela entendeu que não pode viver somente para os filhos.

Ela está mostrando para todos ao redor o que eu sempre digo, você não precisa de ninguém para ser feliz. Você pode ser feliz sozinha, basta querer. Basta fazer por onde.

Mas foi o que eu disse no início, a felicidade tem fases.

Eu que sempre prezei por estar na rua com amigos, hoje sou plenamente feliz em casa, vendo um filme, com o príncipe. Não que estar com os amigos não seja maravilhoso, pelo contrário, mas agora prefiro uma coisa mais calma.

E pra você? O que é felicidade no dia de hoje?

Beijos,

Nanda

Para falar comigo sobre qualquer coisa, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Boa

O que me detonou: Nada

O que fiz de bom por mim: Recebi notícias boas

agosto 28, 2013. Tags: , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Dia #77 – Quem menos você imagina

Não sei se vocês vão lembrar desse post, mas na época que estava com minha sogra doente (pra quem não acompanha aqui, ela teve câncer no ano passado e acabou por falecer em setembro), uma amiga veio conversar comigo e me confessou que estava com câncer de mama, dividiu a experiência dela comigo e me ajudou de uma maneira que nem ela imagina.

Naquela época, qualquer palavra de consolo era uma enorme ajuda. Mas essa em especial eu vou lembrar pra sempre.

E na dia do enterro, na hora de enterrar, naquela hora que meu namorado segurou minha mão com tanta força que chegou à doer, eu lembrei dessa minha amiga. Lembrei do que ela me disse, que eu não precisava falar nada pra ele, que só o fato de estar do lado dele, eu estava ajudando, estava sendo importante. E quando ele segurou minha mão daquele jeito, eu me senti a pessoa mais importante do mundo naquele momento.

Mãos dadas

Alguns meses se passaram e eu fui acompanhando o progresso dessa amiga, a vitória dela, pelo Facebook. Mesmo que ela nunca postasse nada a respeito, eu sabia.

~~ Vale lembrar que nunca fui íntima dela, nos conhecíamos há anos, mas nunca fomos amigas até então. Por esse motivo, meu namorado nunca a tinha encontrado ~~

Mesmo tendo passado por duas cirurgias e pela quimio, ela nunca perdeu a vaidade e nem a alegria de viver. Sempre arrumada, tirando fotos e saindo.

Inclusive, eu tinha estranhado que o cabelo dela não tinha caído, apenas tinha cortado em um chanelzinho linda. Apenas semana passada que descobri que esse chanelzinho era peruca (sério, se ela não me falasse jamais saberia). Agora ela já tá saindo com o cabelo curtinho.

Ela me disse que pegou trauma e que agora só vai andar de cabelão. Mas, na boa? Ela é linda de cabelão, de chanel, de cabelo curtinho e até sem cabelo. Não sei dizer, ela é tão linda de SER que acho que essa beleza exala pra fora.

câncer

Vi essa imagem na página da “Gina Indelicada” e mandei na hora pra ela

Mas e aí que na semana passada combinei com ela que meu namorado (noivo, nunca me acostumo) iria encontrar com ela para entregar uma coisa que ela comprou comigo.

Expliquei pra ele que ela era a pessoa que tinha falado palavras tão lindas na época que a mãe dele tava doente.

No dia marcado, eles se encontraram e ela abraçou ele e falou: “O pior já passou.” E acabou chorando.

Ela talvez tenha dito isso dela. Ela talvez tenha dito isso da gente. Mas acho que foi mais pelos dois. O pior para nós 3 já passou. Agora é só vitória.

Óbvio que ao saber disso, chorei horrores. Mas não sei dizer exatamente o motivo disso ter me emocionado.

Talvez por eu ter lembrado de tudo horrível que passamos no ano passado.

Talvez por eu ter tido a real idéia do tamanho do sofrimento dela nessa mesma época.

Talvez por eu ter percebido que, apesar de tudo isso, todos nós vencemos.

E aquilo? Aquilo é passado! Aquilo levo comigo apenas como aprendizado, como fonte do nosso amadurecimento.

Mês que vem é dia das mães e mês que minha sogra faria aniversário. Sei que não vai ser nada fácil. Mas temos um ao outro. E isso já consola.

Mas o mais bizarro dessa história toda é que às vezes, a última pessoa que você imaginaria que seria sua amiga num momento difícil, é um dos personagens mais importantes nessa etapa.

Beijos

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Mais Maravilhosa Impossível

O que me detonou: Nadinha

O que fiz de bom por mim: Ando me cuidando. Tudo que não me agrada, estou tentando contornar

abril 16, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Dia #73 – Somente o que me faz bem

Que 2013 seria um ano de mudanças, eu tinha comentado já por aqui. Mas que minha vida toda mudaria completamente já no primeiro mês, nem sonhava.

Desde que minha sogra faleceu, no início de Novembro do ano passado, que eu não fui mais embora da casa do namorado.

No início tinha medo de deixá-lo sozinho e ele desabar, daí fui ficando, ficando e quando nos vimos estávamos comprando cama de casal e mesa pra casa.

Mas sempre vamos lá pra minha casa. Pelo menos uma vez na semana dormimos lá.

Desde novembro minha mãe me liga perguntando quando eu vou voltar.

O problema é rotular. Por que eu PRECISO estar morando com ele OU estar morando na minha casa? Enfim, resolvi falar pra ela que eu não iria voltar, que agora moro aqui com meu namorado.

Ela ficou super revoltada porque eu não sentei pra conversar com meu pai e com ela mesma (no fundo os dois já sabiam, só não queriam assumir, estavam esperando eu “oficializar”), depois ficou revoltada porque eu não fiz um Chá de Panela (acredita? rs). Lembrei à ela que não estou casando, estou apenas morando com ele. Que quero casar direitinho, me vestir de noiva, fazer festa (é meu sonho) e que quando isso acontecer, ela poderá organizar o chá de panela, chá de lingerie, chá bar, tudo que tem direito.

No final da conversa, ela disse que quando eu precisar, ela estaria ali. Desliguei chorando e chorei pelo resto do dia.

Tatuagem com o nome da minha mãe

Tatuagem com o nome da minha mãe

Como se desvincular é difícil. “Desvincular” não é a palavra correta, porque não é preciso isso. O correto seria como é difícil sair debaixo da barra da mãe. Ninguém me contou essa parte.

Os outros dias seguintes foram bem difíceis pra mim, chorava bastante com saudade da minha mãe. Apesar de estar morando bem pertinho, só o fato de saber que não vou vê-la chegar em casa do trabalho e nem vou acordar de manhã com o cheiro do perfume dela na sala, isso estava cortando meu coração.

Fui convivendo com isso até que meu foco mudou e meu rumo também. Saí do trabalho no qual estava há 2 anos. Acredito e sempre digo isso pra todo mundo, todo trabalho é válido. Por mais nada a ver que ele seja com a sua área, você sempre aprende muita coisa com seu emprego. Coisas que você vai levar pra sempre na sua vida profissional e na sua vida pessoal.

Mas chegou a minha hora e resolvi correr atrás do que eu gosto. Estou abrindo uma empresa com uma amiga. Vamos tirar fotos de bebês, crianças e gestantes. Além de prepararmos lembrancinhas personalizadas para festas infantis. Sempre amei fotografia, organização de festas. Sem contar o quanto sou apaixonada por crianças e o quanto admiro mulheres grávidas. Estou muito empolgada e em breve coloco novidades sobre esse projeto por aqui. Até mesmo para vocês conhecerem um pouco mais e, quem sabe, seguirem as atualizações de nossos trabalhos.

Resolvi também me dedicar mais ao meu Bazar. Pra quem tenha interesse, curte lá: https://www.facebook.com/BazarTaTudoEntreAmigos Temos novidades quase todos os dias. Coisas novas e usadas. Num preço super bacana

Na onda de só quero esse ano o que é bom pra mim, tranquei minha faculdade numa universidade cara e que não tem o mínimo de respeito com o aluno. Ao meu entender, para a faculdade, o aluno é um cliente. Se esse cliente me paga e me paga bem, eu tenho que, no mínimo, tratar ele bem, atender às solicitações dele, etc. Mas, infelizmente, não é isso que acontece. Por esse motivo, amanhã mesmo estarei me matriculando em outra faculdade e vou fazer de tudo para que eu consiga me formar ainda este ano. Vou me empenhar ao máximo, vamos ficar na torcida.

Pra fechar esse mês de Janeiro com chave de ouro, dia 30 foi meu aniversário. Fomos jantar na minha casa (a da minha mãe) e quando eu cheguei em casa (do meu namorado) tinham flores (amarelas, as minhas preferidas) me esperando, com uma carta que me fez chorar litros. Entro no quarto ele está parado com uma caixinha na mão.

Nossas alianças

Nossas alianças

Sim, eu fui pedida em casamento! Chegou a minha vez, agora eu sou uma noiva e a mulher mais feliz do mundo.

Contei para minha mãe e ela disse que ele teria que pedir ao meu pai. Hoje fomos almoçar com meus pais, o pai dele, minhas avós e meus primos. O pedido não rolou (acho que ele preferia não casar do que ter que ficar em pé no bar, fazer discurso e pedir minha mão ao meu pai…rs), mas só de estar com todos eles ali juntos e me apoiando, foi bem importante.

Bom, pra terminar esse post e as mudanças na minha vida. Eu tinha um blog de menininha, que eu postava dicas de moda, saúde, beleza, etc. Me dedicava bastante, mas ano passado resolvi parar de escrever por falta de tempo e até de vontade. Na semana passada cheguei a solicitar o cancelamento da FanPage desse blog, mas essa solicitação demora 14 dias. Graças à Deus demora esse tempo todo. Ontem me deu um estalo e cancelei essa solicitação. Vou voltar a escrever lá.

eu

Caso você se interesse à ler essas dicas: http://pecadofashion.blogspot.com.br

Vou fazer algumas mudanças por lá ainda essa semana. Posts novos estarão sempre indo ao ar.

E a FanPage é a https://www.facebook.com/BlogPecadoFashion

ps: Todas as fotos desse post foram tiradas hoje enquanto eu postava aqui, pelo namorado, ops…pelo meu NOIVO!

Beijos 🙂

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Agora terei mais tempo (espero eu) para respondê-los. Peço somente que tenham paciência comigo 🙂

Autoestima de hoje: Mais alta impossível

O que me detonou: Ansiedade

O que fiz de bom por mim: Deixando na minha vida somente o que me faz bem

fevereiro 3, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , . Uncategorized. 3 comentários.

Dia #70 – Obrigada por tudo, 2012

É, o ano tá acabando.

Com certeza, 2012 foi o ano mais intenso da minha vida.

O ano que experimentei muitas sensações. Experimentei os extremos das sensações, na verdade.

Um ano de perdas irreparáveis. Dói o coração só de pensar.

Mas foi também um ano de ganhos inestimáveis. Dói mais ainda o coração de tanta coisa boa dentro dele.

Sabe, todos os dias em que eu acordo eu agradeço à Deus por estar viva. E todas as noites, antes de dormir, agradeço à Ele por tudo que me aconteceu durante o dia.

Não quero falar sobre religião aqui, mas do mesmo jeito que eu agradeço à Deus, você pode agradecer somente à vida.

Thank You

Sim, eu agradeço até as coisas ruins que acontecem na minha vida. Sei que nada acontece por acaso e sei que se algo está acontecendo comigo é porque preciso passar por isso e que vou levar alguma coisa de boa. Sei também que nenhuma coisa ruim acontece sem que uma coisa boa esteja esperando por mim.

E não posso ser injusta com 2012. Preciso agradecer à ele todas essas coisas ruins, todas essas perdas. Preciso agradecer por tudo isso que me fazer crescer, amadurecer, ser uma pessoa bem melhor do que era em 2011. Se coisas ruins não tivessem acontecido comigo este ano, muita coisa boa não teria acontecido também. Esse blog não existiria, não estaria com um homem maravilhoso ao meu lado, não teria conhecido pessoas mais do que especiais na minha vida.

Não sei se é só comigo, se sou uma espécie de louca ou sei lá o quê. Mas todo final de ano fico muito sensível. Fico pensativa, bem mais carinhosa. Na semana do natal e na do ano novo, amo todo mundo. rsrs.

Sempre fico refletindo muito nessa época, refletindo sobre o que aconteceu, mas principalmente, no que vai acontecer.

Tenho planos grandiosíssimos para 2013 e prometo à mim mesma que vou lutar com todas as minhas forças para que eles se concretizem.

Queria pedir à cada um de vocês que façam o mesmo. Que reflitam sobre esse ano que está acabando, sobre tudo que ocorreu, agradeça por tudo (inclusive pelo mundo não ter acabado no dia 21/12 rs) e leve algum ensinamento de tudo isso. Mas, que mais importante do que refletir sobre o que passou, vamos planejar o melhor de nós mesmos para 2013. Não vamos deixar na listinha de “planos para o ano que vem que vou esquecer na primeira quinzena de janeiro”. Vamos lutar por eles, só vamos descansar quando todos eles tivessem concretizados ou encaminhados.

Porque, infelizmente, não podemos voltar atrás e fazer um novo 2012. Mas podemos começar agora e fazer um excelente 2013.

Beijos 🙂

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Altíssima

O que me detonou: Algumas coisas continuam não dando certo e eu tô ficando cansada

O que fiz de bom por mim: Ainda não me dei por vencida, algumas coisas já até foram resolvidas

dezembro 28, 2012. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Dia #54 – Profissão Paixão

Sabe o que esqueci de comentar ontem aqui? Esse final de semana eu vi um filme ótimo que queria indicar para vocês, “Jiro Dreams of Sushi”. É um documentário. Sim, sei que muita gente torceu o nariz agora. Confesso que eu faria o mesmo. Mas achei esse muito legal. Conta a história desse senhorzinho muito do fofo aí debaixo.

Ele é dono de um restaurante de apenas 10 lugares, porém o melhor restaurante de Sushi do Japão. Para você ter noção, a refeição lá é por volta de 300 Euros e a reserva tem que ser feita com meses de antecipação. O objetivo dele? Chegar a perfeição.

Os sushis servidos no restaurantes são tão lindos que dá uma super água na boca durante todo o filme.

Eu não consegui identificar o que é isso que ele passa em cima do peixe que deixa assim super brilhoso

Trabalhou a vida toda com isso, se não me engano desde os 12 anos (começou como ajudante de cozinha), e é muito rígido com ele mesmo, com os filhos e todos os funcionários.

O Jiro tem 85 anos e é considerado o melhor sushiman do mundo diz que você tem que amar loucamente o seu trabalho, tem que sentir prazer com o que faz. Trabalhar muito e fazer muito bem feito. E ele enfatiza isso diversas vezes. Inclusive, considera feriados um disperdício de tempo.

Conta também sobre a dificuldade dos filhos em assumirem o restaurante depois que o pai morrer. Porque mesmo que eles façam um sushi superior, as pessoas tem na cabeça o Jiro e vão considerar este do filho inferior ou, no máximo, igual. Então eles vão ter que se empenhar muito.

É muito interessante pois acabamos conhecendo um pouco da cultura japonesa e alguns ensinamentos maravilhosos. Me fez pensar muito. Coloquei aqui um trailer para vocês terem uma noção do que eu tô falando.

Mas posso falar o que me fez pensar muito? Eu admiro muito quem encontrou um ofício do qual é apaixonado, se entrega profundamente e não reclama de nadinha. Conheço algumas pessoas assim e confesso que sinto até uma pontinha de inveja.

Quando terminamos o colégio sofremos pressão para escolhermos nossa profissão e acho isso completamente errado. Com 17/18 anos não temos a mínima maturidade para saber o que queremos fazer o resto de nossas vidas.

Eu, por exemplo, escolhi errado. Escolhi fazer Engenharia de Produção e antes da metade do curso eu já sabia que não era isso, não conseguia me ver fazendo nada daquilo que estava aprendendo. Larguei o curso e fui fazer Administração e posso dizer que sou muito mais feliz que antes.

Mas se é felicidade plena? Não sei. Queria descobrir aquilo que eu fosse completamente apaixonada e trabalhasse como um Jiro da vida. Porque não importa a profissão, se você gosta do que faz, faz isso bem e acaba sendo bem sucedido nisso.

Alguém aqui descobriu essa profissão-paixão? Alguém está nesse processo de descoberta? Me conta?

Pra falar comigo sobre qualquer outro assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Ah, ontem dei uma largadinha no livro “Delírios de Consumo de Becky Bloom” e comecei a ler Ös Diários de Carrie”. Ontem já li 2 capítulos e tô amando. Queria ler tudo de uma vez, mas a pessoa precisa dormir, né?rs

Autoestima de hoje: Média

O que me detonou: Não consegui me lembrar de nada que tenha me detonado hoje

O que fiz de bom por mim: Procurando minha profissão-paixão

outubro 16, 2012. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. 4 comentários.

Próxima Página »