Dia #101 – Príncipe pai

Hoje, 11/02/14, completo 1 ano e meio de namoro com o príncipe pai (mesmo parecendo que são uns 5 anos que estamos juntos).

Incrível, mas tem 1 ano e meio apenas que a minha vida mudou completamente.

Costumo dizer que a gente brigava muito mais quando não namorávamos ainda (quase todo dia e era sempre bem sério). E olha que foram 5 meses dele me enrolando ficando. Acho que eu era muito insegura do que ele sentia e ele era muito fechado, daí ficava difícil mesmo. E por brigar muito, ele que ficava inseguro de começar o namoro (bem, pelo menos, foi isso que ele disse algumas horas antes da gente começar a namorar).

aniversario

Hoje em dia a gente quase não briga. E quando briga, eu brigo sozinha. Porque ele me deixa falando e fica só me olhando (com aquela cara de que sou maluca, sabe?). Tem coisa mais irritante? Não! Então até evito brigar pra eu não me estressar sozinha. rsrs

Acho que a sensação que tenho de estarmos há muito mais tempo juntos se deve pelo fato do nosso início de namoro não ter sido nada convencional, ter sido muito intenso. Logo que começamos o namoro, descobrimos o câncer na mãe dele e foi tudo muito rápido.

inicio-de-namoro

Isso nos uniu muito, estávamos sempre juntos. Contei tudo aqui pra vocês, lembra?

Quando ela faleceu, não tinha coragem de deixá-lo sozinho nem por um minuto e fui ficando na casa dele, até quando nos vimos comprando uma cama de casal.

Ele me pediu em casamento. Mentira, pediu nada (pediu nem em namoro, meus amigos que pediram rsrs). Me deu a aliança e disse que eu sabia o que era. Ou seja, estou esperando o pedido até hoje.

pedido-casamento

Fechamos os detalhes do nosso casamento, da realização do meu sonho, mas faltando 1 semana exatamente para completar 1 ano de falecida, a minha sogra mandou o João de presente pra gente.

Doeu muito, mas tive que cancelar tudo do casamento, pois o dinheiro não iria dar.

Não me arrependo de absolutamente nada do que aconteceu e vem acontecendo na minha vida. Não mudaria nenhuma vírgula.

O meu filho é a consequência mais linda que isso tudo poderia gerar. Nunca imaginei minha vida assim, nunca imaginei sentir algo assim. A construir uma família é a melhor sensação do mundo.

construir-familia

E o amor e admiração que eu tinha pelo príncipe pai só aumenta. Às vezes na hora de dormir, fico olhando pra ele já dormindo e agradeço a Deus por ter encontrado o amor da minha vida ainda nessa vida, não é louco? Tem gente que passa pela vida e não o encontra. Mas eu sei que esse amor não é dessa vida e nem acaba nessa vida.

Fico com tanto medo de acontecer alguma coisa a ele que me dá vontade de chorar.

Não é porque é meu noivo, mas é uma das melhores pessoas que conheço no mundo, de coração bom. Cuidou da mãe como ninguém, cuidou da vó, cuida muito bem de mim e do João, dos tios avós. Não sabe dizer não pra ninguém (e isso me irrita às vezes). Dedicado no trabalho.

Amo ver quando faz carinho na minha barriga, faz cosquinha nela pra brincar com o João, quando conversa com ele, enche a barriga de beijo. Tenho certeza que meu filho não poderia ter outro pai, porque ele já exerce esse papel lindamente.

Descrevo isso como um amor e admiração tão fortes, que chega a doer o peito. Deve ser porque tá quase transbordando, né?

me_completa

Enfim, feliz 1 ano e 6 mesinhos pra gente. Nosso presente tá chegando aí.

Beijos,

Nanda 😉

Não esqueça de acompanhar a gente no Facebook. Curte lá: http://facebook.com/365diasmeamando

Para quem quiser falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com. Respondo todos os e-mails que vocês me mandam ;)

Anúncios

fevereiro 11, 2014. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Dia #89 – O sofrimento às vezes é bom

Desde semana passada que estou querendo vir aqui escrever esse post, acabei adiando, adiando, mas acho que agora eu preciso escrever sobre isso.

adiar

Tenho visto pessoas queridas perdendo pessoas queridas, perdendo empregos, perdendo um monte de coisa. Eu mesma, perdi um amigo querido nesse final de semana. Uma morte repentina que deixou todos em choque.

Então aproveitei que o princípe não vai dormir em casa hoje. E pra ocupar a cabeça, vim escrever. Nesse mesmo período, no ano passado, minha cabeça estava com a mesma aflição, porque ele dormia no hospital com a mãe dele. E hoje eu vi essa história se repetir quando ele saiu de casa pra dormir no hospital com a vó dele.

A vó dele é bem velhinha, tá internada e os médicos disseram que provavelmente, ela não vai sair dessa.

E eu me volto ao meu antigo problema de não saber o que dizer a ele nesse momento e me sentir uma completa inútil e péssima namorada.

medo

Só que dessa vez eu tô mais madura, ele também. Estamos mais tranquilos. Bem mais, acho que nem tem comparação.

Falei pra ele beijar e fazer muito carinho nela, aproveitar muito esse tempinho junto com ela.

Mas continuando o assunto, na semana passada fiquei pensando no sofrimento que as pessoas passam, quando não se tem força nem para levantar da cama.

Fiquei pensando que sei como é isso. Olhei pra trás e nem acreditei que conseguimos passar por tudo aquilo, que na época tínhamos a sensação de que nunca teria fim a dor. Dá um alívio tão grande ver que vencemos, que nem sei explicar direito a sensação.

E aí que pensando nisso nesse dia fui pra aula de liderança. Minha professora de liderança é uma velhinha, com tom de voz baixo, movimentos lentos, óculos maior que a cara. Mas, sim! Ela dá aula de LIDERANÇA! Não consegue nem liderar a turma que não para de falar e fala mais alto que ela, mas sim! Ela dá aula de LIDERANÇA!

velhinha-oculos-grande

A aula dela é no último tempo da noite. Eis que ela apaga a luz e diz que vai passar um filme. Quando eu estava quase dando boa noite e deitando no fichário, resolvi prestar atenção no início do filme e foi a melhor coisa que eu fiz.

O filme era sobre o filósofo Nitzsche. E aos poucos, descobri que penso muito parecido com o que ele defendia.

Ele dizia que para conseguir algo que se queira, é preciso sofrer. Que dificuldades são normais, não devemos entrar em pânico ou desistir, porque não é o fim do mundo absoluto. Sempre há um novo mundo depois do fim do mundo.

friedrich-nietzsche

Todos nós nos beneficiamos do fracasso e da dor. Como apreciar o sucesso, se nunca tiver fracassado?

O jardineiro é um super exemplo disso tudo. Ele pega raízes feias e extrai a beleza delas. Faz nascer delas algo bonito. E é o que devemos fazer com nosso sofrimento, nossa dor, nosso fracasso. Devemos extrair algo de bom.

Nem tudo que nos faz sofrer, é ruim. Como nem tudo que nos deixa feliz, é bom.

Felicidade não é fugir dos problemas, é enfrentá-los e tirar algo bom deles. Então não tente fugir, de uma forma ou de outra, dos seus problemas. Não se afogue em um copo de cerveja, porque nela não está sua solução (Beijo SPC e Raça Negra).

E como todo mundo sabe, “Aquilo que não me mata, só me fortalece”. E agora, graças a Deus, eu estou bem mais fortalecida.

Beijos,

Nanda 😉

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com. Queria dizer que tô muito contente. Estou recebendo e-mails e comentários de várias noivinhas. Algumas que dizem passar pelo mesmo caso que eu, outras que fecharam na mesma casa de festas. Vocês são lindas! Amo os e-mails de vocês e respondo todos.

E não esqueçam de curtir nosso Facebook. Sempre coloco fotos, mensagens lá. http://facebook.com/365diasmeamando

Autoestima de hoje: Boa

O que me detonou: Provas, provas, provas

O que fiz de bom por mim: Percebi que não fugi e estou fortalecida

setembro 24, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. 2 comentários.

Dia #83 – Desamor

Hoje eu ouvir falar que não existe ex- amor. Que se acabou, na verdade, nunca foi amor.

Mas que besteira. Quanta besteira acreditar que todo amor deve ser infinito.

Você só pode ser responsável por aquilo que sente. Não pode prever o que vai acontecer no futuro. E se o cara que você ama, que jurou que era o único da sua vida, te decepciona? Sempre ouvi falar que confiança é que nem vidro, depois que quebra, pode até montar de novo, mas jamais ficará igual. E aí? Tudo que você sentiu esse tempo, não era amor?

Quando fui morar com meu noivo, foi tudo muito rápido. Parece que estamos há 5 anos juntos, mas nem 1 ano temos, completamos 11 meses essa semana.

Minha prima tem uma história muito parecida com a minha e está aí, quase 10 anos junto com o marido. E quando ela viu a história dela “se repetir” em mim, ela disse: “é muito louco, é uma certeza absurda”.

Sim, ela descreveu tudo. É uma certeza absurda, você não tem dúvidas de que é essa pessoa. Você não tem receio de planejar o resto da sua vida com ela, nem passa pela a sua cabeça “e se acabar?”.

Coisa que eu não senti com ninguém. Já namorei outras pessoas, algumas eu podia jurar que sim, era o amor da minha vida. Mas acredito que me precipitei.

Eu nunca tive dúvidas e depois dessa semana, se eu tivesse alguma, teria que eliminá-la.

Fiquei muito doente essa semana. Algumas vezes no ano a garganta ataca e eu fico de cama.

Não tenho palavras para descrever tamanha atenção que recebi.

amor em pote

Ele sempre levanta antes de mim pra ir trabalhar, me dá um beijo e vai….enquanto eu fico enrolando na cama pra levantar. Nesse dia, ele não me acordou, mas eu acordei com ele me cobrindo mais, colocando mais uma coberta em mim. Eu achei tão fofo que resolvi não estragar, fingi que continuava a dormir.

Não fui trabalhar. Tomei um remédio e dormi quase que o dia inteiro. Acordei e tinham umas 3 mensagens dele perguntando se eu tinha melhorado, como eu estava e que ele iria sair cedo pra me levar no hospital.

E assim fez, ficou lá sentado enquanto eu era atendida. Chegamos em casa, um frio imenso e pra melhorar tudo o chuveiro queimou nesse dia. O que ele fez? Esquentou muita água e me deu banho de balde. Me colocou bem quentinha na cama, fez a minha comida preferida e levou na cama.

Sexta amanheci melhor, hoje mais ainda. Vindo pro trabalho hoje, pensei numa calça que eu queria usar amanhã, mas que estava descosturada. Pensei na porcaria que seria chegar cansada hoje e ainda ter que costurar a calça. E não é que no meio do trabalho, recebo uma imagem dele no Whatsapp: Uma foto da minha calça costurada. Para tudo! Ele costurou minha calça sem eu comentar nada a respeito.

Eu sei que é muita maluquice, mas eu fico me perguntando o motivo dele gostar de mim. Eu nem sou tão legal quanto ele.

Sou uma péssima dona de casa, sou preguiçosa, malcriada.

Hoje eu perguntei porque ele gosta de mim, ele me respondeu que é por causa das minhas bochechas. rs

Resolvi não perguntar mais, vai que eu coloco uma dúvida na cabeça dele: “Por que será que eu gosto dessa louca?”. E aí ele cai na real. rs

Enfim, eu contei essas coisas porque se um dia isso tudo acabar, nós não teríamos amado? Isso tudo que aconteceu só nessa semana foi o que exatamente?

Outro caso foi o da minha amiga. Ela era casada desde muito novinha, acho que se casou com 21 anos. Quando você casa, não casa pensando em separar, casa achando que está com o amor da sua vida. E assim foram os 6 anos seguintes. Tiveram filhas lindíssimas.

Uma vez estávamos num festival de música (eu e minha amiga) e ele mandou uma mensagem pra ela: “estou na cama com nossas filhas pensando em quanto te amo” (não lembro exatamente as palavras, mas era algo do tipo). Ela leu e chorou, chorou de tanto amor que sentia. Sei como é essa sensação. Parece que transborda tanto amor que sai em formato de lágrima.

Naquele dia pensei que queria muito um amor assim. Que era lindo de se ver.

Acontece que ela descobriu que ele traía ela, isso tinha mais de um ano.

Não posso dizer que ele a amava, talvez a amasse ou achava que amasse, mas era um idiota. Fazer o que?

E ela? Vai dizer que o que ela sentia por ele não era amor? Claro que era!

Mas acredito que dependendo do estímulo, o amor pode se transformar em ódio, desprezo, nojo ou o que considero o pior, em NADA. Prefiro sentir ódio de uma pessoa do que não sentir nada.

Mas e se tudo o que eu disse aqui não passam de equívocos? E se pra ser amor tem que ser infinito? Aí, infelizmente eu vou ter que dizer que não sei nada de amor. 😦

Beijos,

Nanda

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é Fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Boa

O que me detonou: Arrogância

O que fiz de bom por mim: Doida pra chegar em casa e dançar “Just Dance” rsrs

julho 13, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.