Dia #83 – Desamor

Hoje eu ouvir falar que não existe ex- amor. Que se acabou, na verdade, nunca foi amor.

Mas que besteira. Quanta besteira acreditar que todo amor deve ser infinito.

Você só pode ser responsável por aquilo que sente. Não pode prever o que vai acontecer no futuro. E se o cara que você ama, que jurou que era o único da sua vida, te decepciona? Sempre ouvi falar que confiança é que nem vidro, depois que quebra, pode até montar de novo, mas jamais ficará igual. E aí? Tudo que você sentiu esse tempo, não era amor?

Quando fui morar com meu noivo, foi tudo muito rápido. Parece que estamos há 5 anos juntos, mas nem 1 ano temos, completamos 11 meses essa semana.

Minha prima tem uma história muito parecida com a minha e está aí, quase 10 anos junto com o marido. E quando ela viu a história dela “se repetir” em mim, ela disse: “é muito louco, é uma certeza absurda”.

Sim, ela descreveu tudo. É uma certeza absurda, você não tem dúvidas de que é essa pessoa. Você não tem receio de planejar o resto da sua vida com ela, nem passa pela a sua cabeça “e se acabar?”.

Coisa que eu não senti com ninguém. Já namorei outras pessoas, algumas eu podia jurar que sim, era o amor da minha vida. Mas acredito que me precipitei.

Eu nunca tive dúvidas e depois dessa semana, se eu tivesse alguma, teria que eliminá-la.

Fiquei muito doente essa semana. Algumas vezes no ano a garganta ataca e eu fico de cama.

Não tenho palavras para descrever tamanha atenção que recebi.

amor em pote

Ele sempre levanta antes de mim pra ir trabalhar, me dá um beijo e vai….enquanto eu fico enrolando na cama pra levantar. Nesse dia, ele não me acordou, mas eu acordei com ele me cobrindo mais, colocando mais uma coberta em mim. Eu achei tão fofo que resolvi não estragar, fingi que continuava a dormir.

Não fui trabalhar. Tomei um remédio e dormi quase que o dia inteiro. Acordei e tinham umas 3 mensagens dele perguntando se eu tinha melhorado, como eu estava e que ele iria sair cedo pra me levar no hospital.

E assim fez, ficou lá sentado enquanto eu era atendida. Chegamos em casa, um frio imenso e pra melhorar tudo o chuveiro queimou nesse dia. O que ele fez? Esquentou muita água e me deu banho de balde. Me colocou bem quentinha na cama, fez a minha comida preferida e levou na cama.

Sexta amanheci melhor, hoje mais ainda. Vindo pro trabalho hoje, pensei numa calça que eu queria usar amanhã, mas que estava descosturada. Pensei na porcaria que seria chegar cansada hoje e ainda ter que costurar a calça. E não é que no meio do trabalho, recebo uma imagem dele no Whatsapp: Uma foto da minha calça costurada. Para tudo! Ele costurou minha calça sem eu comentar nada a respeito.

Eu sei que é muita maluquice, mas eu fico me perguntando o motivo dele gostar de mim. Eu nem sou tão legal quanto ele.

Sou uma péssima dona de casa, sou preguiçosa, malcriada.

Hoje eu perguntei porque ele gosta de mim, ele me respondeu que é por causa das minhas bochechas. rs

Resolvi não perguntar mais, vai que eu coloco uma dúvida na cabeça dele: “Por que será que eu gosto dessa louca?”. E aí ele cai na real. rs

Enfim, eu contei essas coisas porque se um dia isso tudo acabar, nós não teríamos amado? Isso tudo que aconteceu só nessa semana foi o que exatamente?

Outro caso foi o da minha amiga. Ela era casada desde muito novinha, acho que se casou com 21 anos. Quando você casa, não casa pensando em separar, casa achando que está com o amor da sua vida. E assim foram os 6 anos seguintes. Tiveram filhas lindíssimas.

Uma vez estávamos num festival de música (eu e minha amiga) e ele mandou uma mensagem pra ela: “estou na cama com nossas filhas pensando em quanto te amo” (não lembro exatamente as palavras, mas era algo do tipo). Ela leu e chorou, chorou de tanto amor que sentia. Sei como é essa sensação. Parece que transborda tanto amor que sai em formato de lágrima.

Naquele dia pensei que queria muito um amor assim. Que era lindo de se ver.

Acontece que ela descobriu que ele traía ela, isso tinha mais de um ano.

Não posso dizer que ele a amava, talvez a amasse ou achava que amasse, mas era um idiota. Fazer o que?

E ela? Vai dizer que o que ela sentia por ele não era amor? Claro que era!

Mas acredito que dependendo do estímulo, o amor pode se transformar em ódio, desprezo, nojo ou o que considero o pior, em NADA. Prefiro sentir ódio de uma pessoa do que não sentir nada.

Mas e se tudo o que eu disse aqui não passam de equívocos? E se pra ser amor tem que ser infinito? Aí, infelizmente eu vou ter que dizer que não sei nada de amor. 😦

Beijos,

Nanda

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é Fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Boa

O que me detonou: Arrogância

O que fiz de bom por mim: Doida pra chegar em casa e dançar “Just Dance” rsrs

Anúncios

julho 13, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized.

Deixe um comentário

Be the first to comment!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback URI

%d blogueiros gostam disto: