Dia #75 – Meu passado no meu presente

Ontem foi o casamento de uma amiga minha.

Amiga há quase 15 anos.

PEDRO II

Estudamos juntas, viajamos juntas, íamos a matinê juntas e quando completamos 16 já podíamos frequentar a night “adulta” dessa mesma boate. Batíamos ponto lá todos os sábados.

CP2

Quando ela operou, eu ia levar a matéria da aula pra ela na casa dela e deixei de sair todos os finais de semana pra ficar com ela até ela ficar boa.

Quando eu fiquei doente, sem poder ir à aula por 15 dias, ela foi a única que foi me visitar pra saber se tava tudo bem.

COLÉGIO PEDRO II

Na véspera de natal ela sempre passava lá na minha casa à tardinha pra deixar meu presente de natal e desejar um feliz natal.

Quando o cachorro querido dela morreu, ela tava lá em casa.

A gente se formou no colégio. Faculdade nova, mundo novo, amigos novos. Cada uma seguiu seu caminho inevitavelmente. E mesmo morando muito perto, quase não nos víamos mais.

Mas ontem, ela entrando de noiva, toda linda, meus olhos encheram d’água. O filme de todos esses momentos passou bem na minha frente.

NOIVA

É, agora a gente é adulta.

Nosso grupinho de adolescentes (já falei dele aqui) é o “Friends Forever”. E levamos isso a risca. Mesmo sem nos falar todos os dias, procuramos nos encontrar quando podemos, e quando nos encontramos é exatamente igual de quando tínhamos 13/14 anos.

1187023729_f

Tenho vontade de colocá-las todas num potinho e falar: Daqui vocês não saem mais, não quero correr o risco de ficar sem vocês mais tempo. Quero viver todos os momentos de vocês e quero que vocês estejam presentes em todos os meus momentos.

Ontem foi lindo demais. Quase todas com seus namorados/noivos. Eles interagindo entre si. Todos felizes. Parecia final de novela, sabe? Que tem sempre um casamento e as pessoas se reencontram felizes.

Quero, de coração, que minha amiga seja eternamente feliz com o agora marido dela. Quero isso não só pra ela, mas para todas as “Friends Forever”.

Friends Forever

E as lembranças de tudo, cada segundo vivido juntos, não saiam jamais de dentro da gente. Porque é isso que nos faz ser amigas.

Ontem me fez pensar o quanto é bom e o quanto é importante você conservar antigas amizades. O quanto é bom saber que você conquistou uma coisa tão difícil que é hoje em dia.

Amigos hoje parecem que são descartáveis. Que você os “usa” enquanto lhe é conveniente, depois de um tempo esfria e você faz um outro amigo que substitui esse.

Fazer novos amigos é maravilhoso, mas olhar pra trás e ver que você pode não ter feito tudo certo, mas que aqueles poucos te apoiaram (mesmo não concordando com o que você fizesse sempre) e continuam com você é incomparável.

Meu conselho de hoje é que se você tem um amigo antigo, que não fala há muito tempo, dá um alô. Liga, manda sms, recado no Facebook. Só pra dar um “oi”, só pra ele ter certeza que você ainda tá aí.

Beijos 😉

Para falar comigo sobre qualquer coisa, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Autoestima de hoje: Maravilhosa

O que me detonou: Perceber que me afastei de muita gente importante

O que fiz de bom por mim: Me mostrando presente, mesmo de longe

Anúncios

março 24, 2013. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Dia #74 – Linda do meu jeito, desde pequena

Alguém aqui já viu algum vídeo da fofa da Julie? Julie é a MINHA CARA quando era pequena, fisicamente e o jeititinho todo.

Pra quem nunca viu, o vídeo que mais fez sucesso dela, foi um de tutorial de maquiagem que ela fez (ótimo, por sinal), mas o meu preferido é esse (sinceridade é tudo rs):

Passei um dia inteiro vendo os vídeos dela, mas passei pelo vídeo de Bullying e não me interessei em ver. Não gosto dessa idéia de que tudo é bullying e agora todo mundo sofre bullying. Mas uma amiga disse pra eu ver porque era uma fofura e tal. Daí voltei mais tarde e vi o vídeo.

Ela conta a história de um menino que fica enchendo o saco dela porque ela é gordinha. Não acho que ela sofra bullying, porque considero bullying mais agressivo. Mas ok! Não quero entrar nessa discussão.

O que eu quero contar é que chorei esse vídeo, porque lembrei de uma história que aconteceu comigo.

Eu tinha uns 7 anos, estava numa colônia de féria e no encerramento da Colônia teria uma festa Junina e iríamos dançar quadrilha. Ensaiamos e tudo mais. No dia da festa, meu par não chegava.

Ele chegou meio atrasado e eu corri pra chamar ele, pra podermos ficar junto das outras crianças que estavam se preparando pra entrar na apresentação.

E aí que foi minha surpresa quando ele e a mãe pararam e ficaram me olhando sem falar nada. Os dois foram pra coordenação e a mãe disse que ele não queria dançar comigo porque eu era gordinha e ele ficava com vergonha.

Feito isso, arrumaram uma menina mais bonitinha pra ele dançar e eu dancei com o professor.

No final, todos os professores da colônia vieram me elogiar, dizendo que dancei tão bem quanto a professora de dança de lá. Eu era criança e não entendia que eles estavam querendo disfarçar pra eu não ficar chateada. E justamente porque eu era criança, super funcionou e eu fiquei me achando.

Não tinha contado pra ninguém sobre esse ocorrido, até ver esse vídeo. Morria de vergonha de alguém não querer nem dançar comigo.

bullying

Fiquei mais triste porque sei que esse não é um caso isolado. Comigo mesmo, foi apenas um dos diversos casos que já aconteceram desse tipo.

Na época ficava com raiva do amiguinho. Hoje eu vejo que eu tava me revoltando com a pessoa errada. O culpado disso são os pais.

Se aquela mãe dissesse pra ele: “Não tem nada de errado com ela, ela é gordinha, mas é linda, é legal, é como qualquer outra criança. Bobo são os que ficam xingando ela”. Ele podia até não aceitar dançar comigo, mas ele ia saber que aquela atitude estava errada. E se ele não aceitasse dançar comigo, ela tinha que fazer ele ficar sentado assistindo todo mundo se divertir.

Educação e respeito pelos outros vêm de casa. As crianças repetem as atitudes dos pais.

Eu sempre me achava feia quando era pequena, mas vendo os vídeos dela, percebi que eu era linda, só era gordinha, mas e daí? Linda!

Não querendo entrar na questão da beleza. Mas eu vejo por aí muita gente falando que odeia gordo, que nunca namoraria com um gordo. Por que? Caráter é pesado numa balança?

Beijos,

Nanda

Pra quem quiser falar comigo sobre qualquer coisa, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com . Peço somente que tenham um pouquinho de paciência se eu demorar pra responder.

Autoestima de hoje: Boa

O que me detonou: Lembranças

O que fiz de bom por mim: Entendi que sou linda do meu jeito

março 12, 2013. Tags: , , , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.