Dia #67 – Um peixinho fora d’água

Faz um tepinho que estava querendo entrar numa academia pra sair desse estado de inércia que me encontro. Tinha me interessado pela Smartfit por conta do preço da mensalidade que varia de R$50,00-R$60,00, mas o que me convenceu mesmo foi o plano que dá direito de você malhar em outras unidades, o que é muito útil pra mim.

Iria entrar só quando eu voltasse de viagem, dia 15/12 (pra quem não sabe, viajo pra Nova York na semana que vem), mas aí surgiu uma promoção bem legal do plano anual e resolvi entrar logo.

Me matriculei no bairro onde trabalho, Barra da Tijuca. Que me desculpem os “barrenses”, mas Barra da Tijuca é o bairro com maior concentração de gente nojenta do Rio de Janeiro. Não estou generalizando, apenas dizendo que tem, sim, muita gente nojenta aqui.

E como me matriculei lá, os primeiros passos (exame médico e montagem de série), são feitos obrigatóriamente na unidade que é matriculado.

Hoje foi meu primeiro dia.

Fui depois do trabalho com uma malinha com a roupa de ginástica dentro, meio tímida perguntei aonde ficava o vestiário e me disseram que eu teria que cruzar a academia e subir uma escada.

No momento que eu fui da porta da academia pro vestiário, eu decidi que não queria nunca mais voltar naquele lugar.

Só tinha mulher MUITO sarada e homem bombadão. Daqueles que passam o dia todo na academia, mais socializando do que malhando. E todos eles paravam de fazer o que estavam fazendo para me olharem com cara de “O que você está fazendo aqui? A lanchonete é no primeiro piso, aqui não vende comida”.

Não lembro de antes na minha vida ter tido tanta vergonha e ter me sentido tão mal. Quase que pedi desculpas por estar ali.

Academia antes era um lugar que as mulheres iam para ficar gostosa, mas hoje em dia você precisa ficar gostosa antes de entrar na academia ou será um peixinho fora d’água, as pessoas vão realmente te olhar como se aquele ali não fosse seu lugar.

Entrei no vestirário, me troquei escondida num box (jamais trocaria de roupa na frente delas) e fiquei um tempinho tomando coragem. Fiquei ali dentro mexendo no celular até que…..UMA GORDINHA ENTROU PRA TROCAR DE ROUPA! Opa! Não sou a única? Não estou só nesse mundo de pessoas saradas, bombadas, de mulheres com a voz grossa e algumas até com “gogó”?

Fui lá, fiz meu exame médico e como marquei para montar minha série amanhã, só podia fazer esteira/bicicleta/transport. Escolhi o transport porque sempre foi meu preferido. O aparelho ficava no segundo andar. Vocês acreditam que tinha uma mulher na esteira no primeiro andar que ficou o tempo inteeeeeeiro olhando lá pra mim, que estava lá em cima?

Por um tempo fiquei com vergonha, mas aquilo começou a me incomodar até que resolvi encarar ela, aí acho que ela ficou meio sem graça, sei lá. Mas me deixou terminar em paz.

Os pontos positivos?

A Academia é linda, os aparelhos são novíssimos e modernos.

Depois de montar minha série, posso malhar em qualquer unidade e jamais voltarei nessa. Só se for muito preciso.

O transport é muito legal. Além de ter um cabo que eu posso carregar o iPhone conforme meu esforço/energia gasta no aparelho, posso também com esse cabo controlar a música que tô escutando no iPhone diretamente pelo teclado que tem no transport, teclado esse que também posso controlar o som da TV.

Outra coisa muito legal do transport é que antes de começar, ele pede pra você inserir seu peso, idade, quanto tempo pretende ficar. Daí ele vai controlando todo o seu “treino”, seus batimentos cardíacos. Pra ter uma noção, teve uma hora que eu me empolguei pensando na viagem, quando me dei conta o aparelho tava piscando pedindo pra eu ir mais devagar pra dimimuir os batimentos cardíacos. Legal, né?

Amanhã tem mais uma sessão de tortura porque vou montar minha série e depois Adeus unidade da Barra.

Para falar comigo sobre qualquer assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com. Andei um pouco atolada lá no trabalho, mas amanhã estou entrando de férias e vou responder todos os e-mails de vocês, ok?

Beijinhos 😉

Autoestima de hoje: De leve

O que me detonou: Pessoas tentando me diminuir

O que fiz de bom por mim: Caguei pra elas

Anúncios

novembro 30, 2012. Tags: , , , , , , , , , . Uncategorized.

6 Comentários

  1. Pri Vieira replied:

    vai malhar comigo la na unidade da fregusia !!!!!!!!
    Adorei o texto ! bjao

  2. Yan de Carvalho replied:

    foda-se eles e ela.
    é nóis.

    ps* nao malha com a best nao que ela anda mijando na rua por aí

  3. rainhadobaille replied:

    Olha posso dizer que tambem detesto clima de academia, um se achando mais que o outro. Quando me perguntam se malho, digo que siim, mas não em uma academia, ninguem entende, parece que só pode em academia. A minha dica pra quem nao gosta do clima da academia como eu, é fazer por conta propria, corro 2 vezes por semana na rua, acho que é bem melhor que esteira. E faço luta 3 vezes por semana, que é uma ótima dica, é uma academia, mas não com pessoas em frente ao espelho exibindo seus musculos, é bem legal.
    enfim dane-se eles haha

    tava com saudade daqui.
    beijão

    • nandapereirac replied:

      Oie, e eu estava com saudade de você aqui. Concordo com o que você disse e acho que está certíssima.

      Na verdade, não precisamos ir a academia para nos exercitar, é apenas mais uma das inúmeras maneiras de fazer isso.

      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback URI

%d blogueiros gostam disto: