Dia #54 – Profissão Paixão

Sabe o que esqueci de comentar ontem aqui? Esse final de semana eu vi um filme ótimo que queria indicar para vocês, “Jiro Dreams of Sushi”. É um documentário. Sim, sei que muita gente torceu o nariz agora. Confesso que eu faria o mesmo. Mas achei esse muito legal. Conta a história desse senhorzinho muito do fofo aí debaixo.

Ele é dono de um restaurante de apenas 10 lugares, porém o melhor restaurante de Sushi do Japão. Para você ter noção, a refeição lá é por volta de 300 Euros e a reserva tem que ser feita com meses de antecipação. O objetivo dele? Chegar a perfeição.

Os sushis servidos no restaurantes são tão lindos que dá uma super água na boca durante todo o filme.

Eu não consegui identificar o que é isso que ele passa em cima do peixe que deixa assim super brilhoso

Trabalhou a vida toda com isso, se não me engano desde os 12 anos (começou como ajudante de cozinha), e é muito rígido com ele mesmo, com os filhos e todos os funcionários.

O Jiro tem 85 anos e é considerado o melhor sushiman do mundo diz que você tem que amar loucamente o seu trabalho, tem que sentir prazer com o que faz. Trabalhar muito e fazer muito bem feito. E ele enfatiza isso diversas vezes. Inclusive, considera feriados um disperdício de tempo.

Conta também sobre a dificuldade dos filhos em assumirem o restaurante depois que o pai morrer. Porque mesmo que eles façam um sushi superior, as pessoas tem na cabeça o Jiro e vão considerar este do filho inferior ou, no máximo, igual. Então eles vão ter que se empenhar muito.

É muito interessante pois acabamos conhecendo um pouco da cultura japonesa e alguns ensinamentos maravilhosos. Me fez pensar muito. Coloquei aqui um trailer para vocês terem uma noção do que eu tô falando.

Mas posso falar o que me fez pensar muito? Eu admiro muito quem encontrou um ofício do qual é apaixonado, se entrega profundamente e não reclama de nadinha. Conheço algumas pessoas assim e confesso que sinto até uma pontinha de inveja.

Quando terminamos o colégio sofremos pressão para escolhermos nossa profissão e acho isso completamente errado. Com 17/18 anos não temos a mínima maturidade para saber o que queremos fazer o resto de nossas vidas.

Eu, por exemplo, escolhi errado. Escolhi fazer Engenharia de Produção e antes da metade do curso eu já sabia que não era isso, não conseguia me ver fazendo nada daquilo que estava aprendendo. Larguei o curso e fui fazer Administração e posso dizer que sou muito mais feliz que antes.

Mas se é felicidade plena? Não sei. Queria descobrir aquilo que eu fosse completamente apaixonada e trabalhasse como um Jiro da vida. Porque não importa a profissão, se você gosta do que faz, faz isso bem e acaba sendo bem sucedido nisso.

Alguém aqui descobriu essa profissão-paixão? Alguém está nesse processo de descoberta? Me conta?

Pra falar comigo sobre qualquer outro assunto, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Ah, ontem dei uma largadinha no livro “Delírios de Consumo de Becky Bloom” e comecei a ler Ös Diários de Carrie”. Ontem já li 2 capítulos e tô amando. Queria ler tudo de uma vez, mas a pessoa precisa dormir, né?rs

Autoestima de hoje: Média

O que me detonou: Não consegui me lembrar de nada que tenha me detonado hoje

O que fiz de bom por mim: Procurando minha profissão-paixão

Anúncios

outubro 16, 2012. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Uncategorized.

4 Comentários

  1. Renata Cavalcante replied:

    Fê…ainda não descobri…acredita?
    Às vezes penso q estou perdendo mto do meu tempo…rs… a vida é tão curta… mas eu tenho certeza das coisas q me dão prazer…o problema é saber o q fazer pra ganhar dinheiro trabalhando com elas…rs
    Estou tentando…prefiro trabalhar feliz e com prazer e ganhar o suficiente do q fazer trabalho q não me agrade… 😉

  2. Maria Clara Cardona replied:

    Eu amo a minha profissão! É totalmente a minha cara e eu posso ser mil em uma, mas todas são eu. Entendeu? rs

    Já que estamos falando de filme, indico O exótico Hotel Marigold. Tem a ver com as descobertas sobre quem nós realmente somos, quem queremos ser e mostra que todas as possibilidades são bem-vindas, não importa quando.
    Bjs!

    • nandapereirac replied:

      Oi, Clarinha!

      Com certeza, a sua profissão permite isso à você e deve ser maravilhoso. Já que a ama, se jogue! Faça disso uma diversão, não uma obrigação.

      Quanto ao filme, já pedi para o namorado baixar e vamos ver nesse final de semana. Qualquer coisa falo dele por aqui. Obrigada pela dica.

      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback URI

%d blogueiros gostam disto: