Dia #20 – Minha vida, minhas regras

Há uns 2 anos atrás, eu tava com a auto-estima muito baixa. Um dia saí com uma amiga e ela me falou que tava lendo um livro ótimo e começou a comentar sobre ele. O livro é o “Por que os Homens Amam as mulheres poderosas?” (não, não é aquele da Maria do BBB). Resolvi comprar o livro e simplesmente o devorei.

Na época eu fazia terapia (e como quero voltar a fazer) e comentei com a minha psicóloga que o livro era ótimo e que, pra mim, não serviu apenas para relacionamentos. Serviu para a família, amigos, trabalho, etc.

Basicamente o livro fala de se dar valor e não dar mais valor ao outro do que a si mesmo. Assim as pessoas te respeitam mais, te procuram e fazem questão de estar com você.

Quando você está carente, fica chato, pegajoso. Não deixa ninguém sentir sua falta. Acho que isso sufoca qualquer cidadão, né?

Porém, esses dias eu peguei esse mesmo livro pra ler de novo. Estava precisando.

Não é que me irritei logo no início e abandonei? O livro passa todos os primeiros capítulos dizendo que não se pode transar no primeiro encontro. E nem transar no segundo. E nem no terceiro. E fica repetindo que não pode transar, não pode, não pode. Porque mesmo que o cara tente nos primeiros encontros transar com você, se ele tiver mesmo interessado, ele vai querer que você recuse.

Desculpa, gente! Mas não consigo entender isso. Você está com vontade de fazer uma coisa, mas não faz porque está seguindo o manual de conquistas? Se o cara é maneiro mesmo, não vai se importar que você transou com ele no primeiro encontro. E se o sexo for super legal e encaixar perfeitamente? Acho que isso é apenas um ponto positivo, não?!

Desculpa, mais uma vez! Mas não consigo entender essa teoria que homem não respeita a mulher que transa com ele de primeira. Ela deixa de ser mais legal por causa disso? Ela deixa de ser mais interessante por causa disso? Pelo contrário, só mostra que ela tem personalidade o suficiente para fazer o que quer e não seguir regras estabelecidas por sei lá Deus quem.

Entenda! Não estou falando que as mulheres devem ir transando com todos os carinhas que elas saem, muito menos conhecem nas boates. Até porque 90% nem vale a pena. Mas não vejo problema algum em sair com um cara, achá-lo super legal, interessante e que a deixe à vontade para tal coisa e o faça sem medo.

Eu não sigo regras. Até porque cada pessoa é diferente, cada caso é um caso e, principalmente, cada relacionamento é completamente diferente de outro. As minhas regras? Eu que faço!

Texto de hoje: O Amor Não tem regras

Autoestima de hoje: Altíssima

O que me detonou: Preguiça de domingo

O que fiz de bom por mim: Ditando minhas regras

Anúncios

julho 15, 2012. Tags: , , , , , . Uncategorized. 6 comentários.