Dia #8 – A relação Pai x Maroon 5

Talvez a maioria de vocês aqui não saibam, porém, quando me refiro ao meu pai aqui, me refiro ao meu padrasto (não gosto dessa palavra). Aquele que com 26 anos (a idade que eu tenho hoje) conheceu a minha mãe (6 anos mais velha que ele) e depois de 3 meses casou com ela….e com a sua filha de quase 5 anos, eu! E faço questão de contar que ele não é meu pai biológico, porque ele não tinha a menor obrigação de me “adotar”, amar, cuidar, etc. Mas fez isso com o maior prazer e ainda faz. Me apresenta para todo mundo como filha dele e até ciúmes dos meus namorados ele tem. Mas é como um amigo meu diz: “Pai é aquele que compra o danoninho”.

O meu pai biológio? Sim, ele é vivo e mora no mesmo bairro que eu, porém não nos vemos nunca e nos falamos apenas no meu aniversário (quando ele não manda um e-mail dando parabéns). Então qual o problema dele? Nenhum! É que cada homem tem o seu tempo para que a ficha caia de que “agora” ele é pai e 26 anos não foram suficientes para que a ficha dele caísse. Eu sei que um dia a ficha dele vai cair e ele vai se arrepender de ter passado esse tempo todo me tratando como se eu fosse filha de uma amiga dele.

Entenda, ele nunca me tratou mal. Mas também nunca soube como me tratar como filha. Não nos odiamos, apenas somos pessoas estranhas um para o outro. Isso já me incomodou muito, quando eu era criança, talvez. Mas a última vez que eu chorei por ele foi quando  não foi na minha festinha de 7 anos (eu acho que era essa a idade). E hoje eu conto isso à vocês de uma forma super natural, pois a figura paterna nunca me faltou. Meu ‘paidrasto’ sempre esteve presente, inclusive nas festinhas de dia dos pais da escola, que por algumas vezes contei com a presença de 2 pais e nunca soube como agir com o outro que estava fazendo figuração ali.

Tenho a impressão que todas as mulheres que meu pai biológico namorava, insistiam para que ele se aproximasse de mim. Inclusive, tenho uma boa relação com todas elas até hoje e uma delas eu falo que ela também é minha mãe e ela diz que também sou filha dela, apesar de não termos mais tanto contato como antes.

E há uns 8/7 anos, numa dessas tentativas frutradas de nos aproximar, logo que ele começou a namorar a atual esposa dele, ele chamou à mim e o meu namorado na época para viajarmos para a casa dele de Saquarema.  E foi aí que fui apresentada ao Maroon 5. Meu pai biológico levou um cd deles, ele era fã. E foi paixão à primeira vista. Desde então viciei e hoje sou apaixonada por Maroon 5.

Ano passado cheguei até a ir no Rock in Rio justamente para ver o show deles, mas eu tava muito morta, porque no dia anterior tinha ido também ao Rock in Rio e simplesmente fiquei no meu limite e tive que ir embora antes mesmo do show começar 😦 Fiquei super frustrada, mas uma das melhores notícias que eu recebi esse ano é que teria show do Maroon 5  no Rio no segundo semestre. Acompanhei ansiosamente o anúncio da data e depois o início das vendas. Começou a vender ontem.

Ontem mesmo eu comprei com mais duas amigas (estamos em estado de choque ainda). E só depois de ter comprado os ingressos que fui prestar atenção na data: 25/08. Justamente no dia do aniversário do meu pai biológico. E foi aí que eu me lembrei que, por coincidência, ele que me apresentou à banda. Talvez ele até vá no show, não sei e provavelmente nem vou ficar sabendo. Mas vai ser um puta presentão para quem é fã, hein?!

Hoje preciso agradecer ao meu pai biológico por ter me mostrado, pelo menos, uma coisa boa que levo comigo por muito tempo. E no dia do show vai ser impossível não lembrar dele.

Texto de hoje: 5 atitudes contra a ansiedade

Autoestima de hoje: Alta

O que me detonou: Passei um pouquinho mal logo de manhã cedo, o que me fez acordar às 7h de um sábado

O que fiz de bom por mim: Por enquanto nada. O sábado acabou de começar e ainda vai rolar muita coisa. Se conseguir, venho contar a parte 2 do dia 

Anúncios

junho 23, 2012. Tags: , , , , , . Uncategorized.

4 Comentários

  1. Raphael replied:

    Lindo texto Nanda!!
    Tudo é um ciclo e tem algum motivo, oculto ou não…
    Achei super legal essa “coincidência” ou “brincadeira do destino”…
    Serviu p vc lembrar de alguma coisa que o seu “pai ausente” lhe apresentou na vida, e que hj te faz bem…
    Continue escrevendo, tô adorando!
    Bjusss!

    • nandapereirac replied:

      Rapha,

      Pra falar a verdade, eu falo “coincidência”, mas não acredito nelas. Acredito que tudo tem um motivo.

      Obrigada pela sua mensagem, é sempre muito importante, mas acho que já te disse isso.

      Beijos

  2. Rosa Helena replied:

    Nanda, achei linda a sua postagem e as coisas bcaanas que escreveu sobre seu paidastro. Mas, nada na vida é em vão. Se não fosse pelo boi reprodutor, como hoje eu poderia ser sua mãedrinha.

    Até hoje essa pessoa só fez duas coisas certas na vida, você e me presentear com o batizado.

    Te amo lindinha da titia.

    • nandapereirac replied:

      Oi, Tia!

      Sei que nada é em vão e sei também que tudo que se faz aqui, se paga aqui mesmo em vida.

      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback URI

%d blogueiros gostam disto: